Mikhail Aleksandrovitch Bakunin (30/05/1814 - 01/07/1876)

Mikhail Aleksandrovitch Bakunin (30/05/1814 - 01/07/1876)
Um russo, louco, espontâneo, libertário, internacionalista, revolucionário... um anarquista!

terça-feira, 26 de julho de 2011

História Antiga: UNIDADE 3 – RESUMO: CIVILIZAÇÕES DO ANTIGO ORIENTE PRÓXIMO.



CAP. 1 – AS CIVILIZAÇÕES DA MESOPOTAMIA, p.6.

Características geográficas.

A região que hoje fica o Iraque, Kuwait e grande parte da Síria, denominaram de Mesopotâmia (entre rios) e foi ali que se desenvolveram as primeiras sociedades mais bem organizadas da civilização. Essa região é banhada pelos rios Tigre e Eufrates (por isso Mesopotâmia) e sofrem cheias e vazantes durante o ano pelo fato desses rios virem das montanhas congeladas a Armênia e quando das degeleiras dessas montanhas os povos do sul e centro aprenderam a produzir canais para aproveitar as águas para a agricultura.
A Mesopotâmia se divide em duas partes: a Alta Mesopotâmia que fica na parte norte e onde se localiza montanhas e pouca fertilidade do solo; e ao centro e sul a Baixa Mesopotâmia, com maior fertilização do solo. Foi essa a parte da Mesopotâmia alvo de disputas freqüentes que vamos ver agora.

Os povos fundadores e origens do Estado.
A partir de 7000 a.C., no período Neolítico desenvolveram-se técnicas agrícolas nessa região e assim os povos se sedentarizaram. Alguns povos jamais firmaram uma unidade política, outros conseguiram um grande império. A história foi marcada por conflitos, invasões e conquistas.
Diferentes grupos disputaram esse território: os SUMÉRIOS oriundos do Planalto do Irã, os ACADIANOS oriundo da Síria, os AMORITAS também da Síria, os ASSÍRIOS originários da fusão entre sumérios e outros povos migrantes que se fixaram ao norte. Vamos lembrar sobre o surgimento do Estado, conforme está na apostila.
A sedentarização proporciona o crescimento populacional e a divisão do trabalho, além de excedentes agrícolas que levam ao surgimento do comércio; essas mudanças trazem uma forma de organização mais complexa para administrar todo o cotidiano da comunidade: surge, segundo a apostila, o Estado. É a partir daqui que vamos estudar os diversos povos da Mesopotâmia.
Vamos lá.

SUMÉRIOS.
Os sumérios se instalaram ao sul da Mesopotâmia e fundou as primeiras cidades da história: Ur, Uruk, Eripu e Nipur. Essas cidades eram independentes uma das outras, cada qual com seu rei, sua religião e suas leis, por isso chamadas de CIDADES-ESTADO. O rei era chamado de patesi, e esse rei era responsável pelas funções militares e religiosas, era eleito por assembléia de homens livres. Pelo fato das cidades-estados sempre estar brigando umas com as outras acabaram sendo dominadas por invasores, como é o caso dos acádios.

Acádios.
Os acádios se instalaram na Mesopotâmia por volta do terceiro milênio a.C. em uma região chamada de Acad. Seu principal rei foi Sargão I que dominou as cidades sumerianas e organizou o primeiro império da Mesopotâmia, mas invasões estrangeiras enfraquecem o império e são derrotados pelos amoritas que originaram o Império Babilônico.

Babilônios.
Esse povo fundou Babilônia como um império por volta de 1900 a. C. É localizada às margens do Rio Eufrates. Esse império se dividiu em duas fases: Primeiro Império Babilônico (2000 a.C. – 1750 a.C.) e Novo Império Babilônico (612 a.C. – 539 a.C). Vamos para o primeiro Império.
O Primeiro Império Babilônico (2000 a.C. – 1750 a.C.) se destacou o governo de Hamurábi que se destacou por conquistar muitos territórios e unificar quase toda a Mesopotâmia, as mudanças do governo de Hamurábi:
Desenvolveu a agricultura com as construções de irrigação;
Intensifica o comércio nas localidades do Império;
Elabora um dos primeiros códigos de leis escritas do mundo, o Código de Hamurábi que regulava diversos aspectos da vida cotidiana e punia de acordo com a categoria social. Ver mais desse código em outro texto do blog.
Após a morte de Hamurábi seus sucessores não agüentam as invasões e são derrotados pelos hititas, um povo que habitava a região da Ásia Menor (na apostila não tem nada sobre esse povo, mas temos um texto para melhor compreensão deste no blog).
Assírios.
Enquanto Babilônia era destruída, se formava, ao norte, no Planalto de Assur, o Império Assírio (1300 a.C. – 612 a.C.). Famosos pela característica violenta, por deixar cidades destruídas e fileiras de mortos ao saqueá-las. Essa violência vem da necessidade de se defender de inúmeras invasões, assim desenvolveram um exército forte com infantaria, cavalaria, carros de combate; usavam capacetes, botas e grandes escudos.
A primeira capital foi Assur, depois foi Nínive. O rei Assurbanipal (669 a.C. – 626 a.C.) constrói a biblioteca de Nínive, com tábuas com escritas cuneiformes. O apogeu do império foi com o rei Sargão II que conquista grande território, mas essa extensão territorial acaba sendo um problema para os reis assírios que não conseguem controlar as revoltas e com os impostos elevados surge conflitos internos que põe fim ao império no final do século VII a.C. e as cidades assírias são conquistadas pelos babilônios.

O novo Império Babilônico.
A queda dos assírios se dá ao mesmo tempo com o fortalecimento do Império Babilônico, fundado pelos caldeus. A cidade Babilônia foi reconstruída, palácio e templos foram erguidos ou recuperados, como a Torre de Babel (um Zigurate de 100 metros de altura) e os Jardins Suspensos da Babilônia, uma das sete maravilhas do mundo antigo.
O rei de maior destaque foi Nabucodonosor (605 a.C. – 561 a.C.) que torna Babilônia o centro político e econômico da Antiguidade Oriental, com comercio com o Extremo Oriente. Ele também conquista a Palestina e escraviza o povo Hebreu levando-os para a Babilônia – episódio chamado de Cativeiro da Babilônia.
Após a morte de Nabucodonosor as disputas pelo trono enfraquecem o império e em 539 a.C. Ciro II, líder dos persas, conquista a cidade de Babilônia.

As organizações sociais.
Eram organizações estratificadas (divisão da sociedade em camadas como castas) e basicamente se dividia em: população livre e os escravos.
A população livre era formada por: artesãos, criadores de gado, camponeses, estes eram os mais pobres da população livres. Agora os mais ricos e quem realmente mandava eram os da Aristocracia (uma pequena parcela da população que comandava): grupos de pessoas mais ricas a altos funcionários do palácio, o rei e sua família, sacerdotes e grandes comerciantes e generais.
Os escravos eram poucos na Mesopotâmia, segundo a apostila, em geral eram: prisioneiros de guerra, ou pessoas livres que eram vendidas pela família para mercadores de escravos. (só com essa explicação da apostila já da para ver que não era muito pouco o numero de escravos; afinal, vivam em guerra e até tinha um comercio de escravos).

As culturas mesopotâmicas antigas.
As práticas culturais da Mesopotâmia sofreram mutua influencia: invasores influenciavam e sofriam influencia pelos invadidos e vice-versa. Mas isso não impediu que cada povo tivesse sua cultura própria.
Uma religião com muitos deuses: os mesopotâmicos eram politeístas (religião com vários deuses), como: An (deu do céu); Enlil (deus do ar); Enki (deus da água), e Ninhursag (deusa da mãe-terra). As divindades eram semelhantes aos humanos; nasciam, morriam, casavam-se, tinham filhos, ficavam tristes ou zangados e eram cruéis ou caridosos.
O desenvolvimento científico: a atividade religiosa favoreceu o desenvolvimento das ciências; ou seja, o conhecimento sobre o mundo físico relacionado à religião. Os sacerdotes observavam aos astros celestes, pois acreditavam serem sinais das vontades dos deuses. Assim, essas observações possibilitam a previsões doas eclipses do sol e da lua, elaboração de um calendário bem preciso, e até as estações do ano, isso favorece a agricultura que agora poderiam saber quando plantar. Esse progresso na observação dos astros cria a astronomia que permite o desenvolvimento da matemática e, depois, montaram o sistema decimal.
A escrita cuneiforme é um dos sistemas mais antigos que se tem notícia. Há registros que datam de 3200 a.C. que surgiu para controlar as práticas comerciais e a produção de alimento.

Vou postar outros textos sobre o assunto para tirar algumas dúvidas sobre tema. Espero ter explicado bem.

3 comentários:

  1. gostei do texto, li com atencao. faltou explanar um pouco mais o assunto. mais ta otmo, visto que foi um resumo tambem neh!

    ResponderExcluir
  2. legallllllllllllllllllllllllllllllllllll

    ResponderExcluir
  3. Adorei a explicação, não só pelos detalhes sobre a história antiga, mas também pelas características muito bem resumidas sobre os demais povos da antiguidade oriental.

    ResponderExcluir